Diabetes

A OMS prevê que em 2025 existam 300 Milhões de diabéticos no Mundo. Estima-se que em Portugal existam em 2025 entre 600 a 700 mil diabéticos. Em Portugal, actualmente calcula-se que existam entre 400 a 500 mil diabéticos.

A diabetes é uma doença crónica caracterizada pelo aumento dos níveis de açúcar (glucose) no sangue. À quantidade de glucose no sangue chama-se glicemia. Ao aumento da glicemia chama-se hiperglicemia.

A diabetes é uma situação frequente na nossa sociedade e aumenta com a idade, atingindo tanto os homens como as mulheres.

A diabetes é uma doença que resulta de uma deficiente capacidade de utilização pelo organismo da nossa principal fonte de energia – a Glucose. Muitos dos alimentos que ingerimos são transformados em glucose no nosso aparelho digestivo. Ela resulta da digestão e transformação dos amidos e dos açúcares da nossa alimentação. Depois de absorvida, entra na circulação sanguínea e está disponível para ser utilizada pelas células.

Se a glucose não for utilizada acumula-se no sangue (hiperglicemia) sendo depois expelida pela urina. Existem dois tipos de Diabetes (Tipo I e Tipo II) mas, de longe, a mais frequente (90 % dos casos) é a chamada Diabetes Tipo II.

  • Tipo I

- A Diabetes Tipo I, também conhecida como Diabetes Insulino - Dependentes, é mais rara (não chega a 10% do total) e atinge, na maioria das vezes, crianças ou jovens, podendo também aparecer em adultos e até em idosos;

- A causa deste tipo de diabetes é a cessação da produção de insulina por parte do organismo.

- Sintomas:

  • Fadiga;

  • Emagrecimento injustificado;

  • Muita vontade de beber - Polidipsia;

  • Urinar em abundância - Poliúria;

  • Falta de força;

  • Visão obscura – Retinopatia.

  • Tipo II

- Quase sempre têm peso excessivo e, em alguns casos, são mesmo obesos, sobretudo “têm barriga”;

- Fazem pouco exercício físico e consomem excesso de calorias em doces e/ou gorduras em relação ao que despendem na actividade física;

- Têm, com frequência, a tensão arterial elevada (hipertensão arterial) e por vezes “gorduras” (colesterol ou triglicéridos) a mais no sangue (hiperlipidemia);

- Na diabetes Tipo II o organismo é capaz de produzir insulina, mas esta não é suficiente para a degradação da glicose.

- Sintomas:

  • Muita vontade de comer – Polifagia que provoca Obesidade;

  • Muita vontade de beber – Polidipsia;

  • Fadiga - cansaço;

  • Náuseas;

  • Dores musculares;

  • Formigueiro nas extremidades.

Tratamento

Para controlar a diabetes é necessário vigiar os valores de glicemia, pois estes não são constantes ao longo do dia.

Deve ser estabelecida uma alimentação fraccionada respeitando o horário das refeições evitando comer muito de cada vez, dividindo os alimentos por: 3 refeições principais (pequeno-almoço, almoço e jantar), 3 refeições intermédias.

  • Tipo I e II

  • Dieta controlada:

  • Controlar o peso corporal;

  • Alimentos variados.

  • Pratica de exercício físico:

  • Aumenta a sensibilidade à insulina;

  • Aumenta a massa muscular;

  • Diminui a glicemia;

  • Diminuir a massa gorda.

Selecção e Rotação da Zona da Injecção de Insulina

Complicações

  • Hiperglicemia

  • Níveis elevados de açúcar no sangue (superior a 126 mg/dl);

  • Acontece devido:

  • Stress;

  • Mau controlo metabólico.

  • Hipoglicemia

  • Baixa a acentuada de açúcar no sangue (inferior a 45 mg/dl);

  • Reverte com a administração de glicose (açúcar);

NOTA: Ambas podem levar ao COMA, se não forem tratadas atempadamente.

Complicações tardias

  • Surgem normalmente devido a um mau controlo metabólico:

  • Podem surgir alterações:

  • Renais - Nefropatia;

  • Circulatórias - Cardiopatia;

  • Nervosas - Neuropatia;

  • Oculares – Retinopatia.

Em Destaque
Artigos Recentes